História

É instalada em Nova Olímpia, interior de Mato Grosso, a Destilarias Itamarati. Posteriormente, a empresa passa a denominar-se Usinas Itamarati.

O empreendimento é reconhecido, até hoje, como um dos maiores do setor sucroenergético fora do principal polo de produção, o estado de São Paulo.

A capacidade de produção instalada na sua fundação foi de 35 milhões de litros de etanol anuais. A primeira safra ocorreu em 1983 a partir do cultivo de sete mil hectares de cana-de-açúcar, que resultou na moagem de 25.000 toneladas, produzindo 150.000 litros de etanol. Nessa ocasião, seu efetivo era de 300 trabalhadores.

Em 1992, tem início a colheita mecanizada de cana inteira.

A primeira expansão da planta ocorreu em 1993, com a instalação da fábrica de açúcar. Nesse ano também teve início a produção de energia elétrica a partir da biomassa da cana-de-açúcar, tornando-se autossuficiente em energia durante a safra. Após essa data, passou a denominar-se Usinas Itamarati S/A.

Em 1994, a empresa incia a colheita mecanizada com cana picada.

A partir de 2001 passou a comercializar o excedente de bioenergia, durante a safra, exportando 8.126,8 MWh para a concessionária estadual – Rede CEMAT – e, a partir de 2007, ampliou sua capacidade e passou a produzir energia também na entressafra para uso próprio.

Em 2006, implanta o plantio mecanizado, chegando a 58% na safra 2011/2012. Também em 2006, a empresa iniciou a comercialização dos créditos de carbono.

Na safra 2011/2012 atingiu 100% de colheita mecanizada e cana crua.